Catalogação

Tipo: Blog

Categorias: ilustração, textos

Tags:

No dia 01 de Fevereiro de 2010 eu resolvi me dar um presente: um pedaço de terra nesse mundão da internet. Há 11 anos é possível me encontrar por aqui no endereço www.guilhermevieira.info.

Não sei se é saudosismo ou a tristeza de que as vezes as coisas caminham para outro lugar que nem sempre é o que a gente espera, mas eu gosto bastante dessa ideia de espaços individuais públicos dentro da internet. Sites de bandas, filmes, artistas, eventos, blogs hiper customizados entre outros que eram um pedaço digital de expressividade. Encontrar um site de alguma coisa que me identificava e ver como aquele site era construído dentro da narrativa que fizesse sentido pra ele era algo bem empolgante. A internet era um lugar com vários lugares.

Com o crescimento devorador das redes sociais a utilidade de sites individuais me parece cada vez mais perder a força e caminhamos para uma internet onde as coisas não estão mais soltas, mas sim dentro de grandes condomínios como Facebook , WhatsApp e Instagram. A internet virou um grande espaço privado que tem cara de público.

Ano passado eu dediquei um bom tempo a escrever coisas para dentro do Instagram, num desejo de talvez essas coisas chegassem para mais pessoas. Nesse desejo, como comentei por lá, comecei a pensar muito mais no que funciona pra lá do que no conteúdo que eu queria fazer de fato. Criar coisas nesse universo digital me acompanha de muito tempo e ver essas coisas sendo apenas engolidas e limitadas por uma rede social que é associada a várias coisas que me incomodam na sociedade atual me pareceu não mais fazer sentido.

Acho que muita gente passa por isso ao ter que escrever seus textos fatiados entre posts ou comentários e o nosso ponto de acesso a esses trabalhos trabalhos maravilhosos é hiper reduzido a um quadrado ou sei lá quantos caracteres e a uma única maneira de consumo passiva e encarcerada em um aplicativo. É ainda por cima é muito bosta saber que muitas vezes essas redes sociais são a única forma de chegar em determinadas pessoas já que o próprio acesso a internet no Brasil é regulado pelo capital e os planos de dados sempre vão ao absurdo muito rápido enquanto no prézão seu zap é ilimitado.

Como meus conteúdos são explorações pessoais e devaneios que não pretendo que cheguem a milhares de pessoas (ou até mesmo a alguém) e não pretendo monetizar isso decidi tirar a poeira desse espaço digital, colocar os moveis pro lado e bater uma boa água nesse chão e reorganizar tudo de novo de maneira diferente e abandonar de vez o Instagram como plataforma para vazão do meu trabalho. Vou continuar utilizando ainda o Instagram pra divulgar coisas, mas sempre desejando que consiga quebrar o ciclo do scroll infinito e fazer com que as pessoas caiam aqui ou em outros cantos da internet.

Você provavelmente vai encontrar bastantes coisas quebradas e fora do lugar por aqui, mas com o tempo elas vão se encontrado. Obrigado pela visita, a casa vai tá sempre aberta.

PS.: Se você chegou aqui agora, muitos textos aqui do site são bem antigos e representam a visão de um Guilherme muito mais jovem e rodeado por um contexto totalmente diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *